O Despachante Aduaneiro e o Profissional de Comércio Exterior – “Comex”

O Despachante Aduaneiro é um profissional técnico habilitado, com sólidos conhecimentos e práticas operacionais.  O que não significa que todos possuam o mesmo conhecimento.

Um Profissional de Comex além das práticas operacionais precisa conhecer também as normas internacionais e ter vasto conhecimento de toda cadeia de serviços.

Mesmo que a legislação atual não exija curso superior para Despachante Aduaneiro, o mercado exige que o Profissional de Comex conheça sobre finanças, economia, relações internacionais, transporte, seguro, direito empresarial, tributário e aduaneiro. 

Uma empresa que se defina com especialista em comércio exterior precisa agregar ao despacho aduaneiro estes novos valores. Por isso, que toda empresa especialista em Comex possui um Despachante Aduaneiro, mas nem toda empresa de despacho aduaneiro possui um Profissional de Comex.

A legislação que regulamenta a profissão de Despachante Aduaneiro limita suas competências e define responsabilidades.

É fundamental que o Profissional de Comex domine ferramentas de gestão e conheça sobre o negócio de seu cliente para atuar preventivamente como consultor.

Logística de Importação está diretamente relacionada com TEMPO X CUSTO X SEGURANÇA.

Cabe ao Profissional de Comex manter o equilíbrio entre estes 3 pilares. Por isso, a necessidade de conhecer sobre o negócio do cliente, suas prioridades e suas limitações de recursos.

Qualquer economia no processo de importação é importante, porém, segurança é mais. Pois qualquer erro operacional pode comprometer toda expectativa de lucro da operação.

O Profissional de Comex está “ligado 24 horas por dia” porque em algum lugar do planeta tem uma carga sendo carregada.

O prazo de entrega, o orçamento, a coleta, o frete, o tempo de armazenagem, o tipo de embalagem, o tipo de transporte, a taxa cambial, o seguro, a fiscalização, a classificação, os todos os demais procedimentos precisam estar sob domínio do Profissional de Comex como peças num tabuleiro de xadrez.

Os intervenientes do comércio exterior, como quase todo setor público, tem baixa produtividade e falta de estrutura deixando o Profissional de Comex incumbido de minimizar o impacto financeiro negativo disto, na operação.

O profissional certo pode fazer diferença no resultado final de sua operação.

Por isso que comércio exterior não é custo, e sim setor estratégico!

Zilene de Araújo Limas

Presidente Condor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *